Manutenção preventiva: por que fazer todo ano?

Quando nós pensamos em investir em um equipamento novo, imaginamos fazer muitos atendimentos, ver procedimentos dando resultado e poder contar com ele por uns bons anos.

Se não é isso que está acontecendo com os equipamentos da sua clínica, pode ser pela falta de algo fundamental: CALIBRAÇÃO.

Pensando nisso, o Papo de Estética veio te dar 6 motivos pelos quais você deveria fazer a manutenção preventiva do seu equipamento TO-DO ANO!

Mas que aparelhos devem passar por uma manutenção preventiva?

Antes de listarmos os porquês, vamos falar sobre que equipamentos são estes. E, em resumo, são todos aqueles que dependem de parâmetros pré-estabelecidos para funcionar bem.

Exemplos destes equipamentos são aqueles de:

  • Ultrassom;
  • Radiofrequência;
  • Luz pulsada;
  • Laser;
  • Alta frequência;
  • Vapor de ozônio;
  • Criolipólise;
  • Correntes;
  • Etc.

Uma vez que você já sabe quais, que tal irmos para os motivos para fazer a calibração com frequência?

#1 – Prevenção

Em primeiro lugar, vamos imaginar a seguinte situação: É sábado e você está com a agenda cheia. Já no início do atendimento, seu aparelho dá problema e você precisa cancelar todos os atendimentos do dia. Terrível, né?

Uma das maneiras de evitar ser pega desprevenida é, bem… prevenindo. Assim, você detecta possíveis problemas antes que eles afetem o seu atendimento – e não corre o risco de perder seu aparelho para manutenção, justamente, quando mais precisa dele.

#2 – Evitar acidentes

Um aparelho descalibrado pode causar problemas graves para o paciente (e, consequentemente, para a sua clínica).

Vamos imaginar mais uma situação:

Você está aplicando um procedimento com laser, por exemplo. Programa o equipamento com o protocolo adequado – que você já está acostumada a trabalhar. De repente, ele entrega mais potência do que deveria. Isso pode causar um quadro de queimaduras graves na pele da sua paciente.

Já pensou no tamanho do problema?

A calibração preventiva evita que seu equipamento chega a uma alteração grande nos parâmetros – ao ponto de causar um acidente. Isto porque, ao fazer esta manutenção regularmente, você poderá detectar (e resolver) as alterações de calibração antes que eles se tornem um problema.

#3 – Evitar a perda de eficácia nos tratamentos

Você tem um equipamento que já não entrega mais o mesmo resultado que entregava nos primeiros meses de uso? Então, ele pode estar descalibrado!

A calibração tem a ver com parâmetros e medidas. Sendo assim, eles interferem diretamente na qualidade final do seu procedimento.

Se, para um tratamento com criolipólise, você precisa chegar a -5ºC, por exemplo. Uma vez que o seu equipamento não chegue nem perto desta temperatura, você vai obter o resultado esperado? Não, né!?

Mas, você já pensou se o contrário acontece e o equipamento acaba resfriando muito mais do que deveria? Sua paciente pode sair de lá com a gordura localizada e ainda mais uma queimadura daquelas!

#4 – A ANVISA

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária regula os equipamentos de estética, medicina e fisioterapia e faz fiscalizações periódicas nos locais que os utilizam.

Quando o órgão for fazer a fiscalização, além da documentação original do seu equipamento, ele também exigirá os certificados de calibração periódica. Por isso, é importante não só fazer a manutenção preventiva, quanto arquivar estes documentos.

Estes certificados são emitidos pelas assistências técnicas autorizadas, sempre que fazem um serviço de revisão no seu aparelho. Eles se chamarão “certificado de calibração” ou “relatório de calibração”.

Caso você não os possua em mãos, a ANVISA pode – inclusive – fechar sua clínica por descumprimento das normas.

#5 – Amplie a vida útil do seu aparelho

A vida útil do seu aparelho depende de várias questões – como o seu modo de uso e os cuidados com sua manipulação. Mesmo assim, tanto a manutenção preventiva, quanto a calibração influenciarão diretamente neste tempo.

No caso da calibração, ela será feita para que seu equipamento fique o mais próximo possível de quando veio de fábrica. Porém, quanto mais danos seu aparelho tiver quando for submetido à manutenção, mais difícil (e mais cara) deverá ser sua recuperação.

#6 – Manutenção de clientes

Um aparelho descalibrado é um aparelho que não está de acordo com os parâmetros determinados. E isso afeta seus resultados. Certo?

Assim, se você aplica procedimentos que não apresentam resultados satisfatórios para suas clientes, sabemos que elas não só não retornarão à sua clínica, como também podem acabar fazendo uma propaganda negativa dela.

Entre em contato:

0800 717 7772
62 3110 5757
62 9 8610 7777